terça-feira, março 29, 2011

Da série São Bonitas as Canções: ‘Avôhai’, de Zé Ramalho



A bela — e metafórica — faixa que abre o primeiro álbum de Zé Ramalho [foto], epônimo, editado em 1978, mantém, até os dias de hoje, uma aura de mistério até mesmo para os fãs do cantor.

O artista paraibano foi criado na fazenda de seu avô Raimundo, o “Avô Rai”, a quem tinha como um pai. Anos mais tarde, já envolvido com música, decidiu dedicar-lhe uma canção. O título era um neologismo inspirado na maneira como ele, quando criança, se referia ao patriarca dos Ramalho: “Avôhai”.

Indo mais longe, o autor de “Chão de Giz” percebeu que a palavra também serviria como uma espécie de... digamos, “corruptela” para o significado que o velho tinha em sua vida: um “indivisível” — porque o cantor não fazia essa “dissociação” entre os dois parentescos — “avô-pai”.

Identifiquei-me com esta história desde a primeira vez que a li, anos atrás. Pelo simples fato de que o meu avô paterno sempre foi, para mim, uma inequívoca referência paterna. E isso era reconhecido até mesmo pelo meu pai.

Sendo assim, no dia de hoje, em que ele completa dez anos de falecimento, homenageio a sua memória com esta canção. Seus ensinamentos e a lembrança de todos os momentos divertidos que ele proporcionou durante a minha infância me acompanharão enquanto eu viver.




Ouça a versão de “Avôhai” extraída do (ótimo) 20 Anos — Antologia Acústica, de 1997:

2 comentários:

JUNIOR disse...

TOM, VOCÊ SABE QUE TODO NORDESTINO TEM ORGULHO EM SER NORDESTINO. MAS UMA TERRA QUE PRODUZ UM TALENTO COMO ZÉ RAMALHO SÓ PODERIA MESMO SE ORGULHAR. ESSE GRANDE POETA NORDESTINO É UM DOS NOSSOS MAIORES EXPOENTES. SÓ PENSO NO DIA QUE O ZÉ RAMALHO SE FOR, POIS NÃO FICARÁ NEM DISCIPULO QUE CONTINUE A SUA MÚSICA. TENHO UM VASTO MATERIAL A RESPEITO DELE, SOU SEU FÃ DE CARTEIRINHA. POR FALAR NISSO, DESTAQUEI LULU SANTOS ESTE MÊS NO BLOG E COM TODA LICENÇA POÉTICA CITEI SUAS PALAVRAS NO MEU TEXTO. DEPOIS CONFERE LÁ. UM GRANDE ABRAÇO!!!!!!!!

Tom Neto disse...

Muito obrigado pela referência simpática e respeitosa, Junior.

Quanto a Zé Ramalho, você tem toda a razão: ele é, de fato, um grande artista brasileiro.

Abraço.